Clicky

Agreste • 19/06/2017 - 21:05 • Atualizado em: 19/06/2017 - 22:06

Reeducando encontra a liberdade tocando sanfona

Biu do Acordeon nunca deixou de lado o amor pela musicalidade 

por Roberta Patu
Músico passou quase quatro anos recluso Foto: Divulgação

A arte, muitas vezes, é cheia de histórias. E foi o amor pela sanfona e pelo o forró que fez um reeduacando encontrar a liberdade. Preso no Centro Regional do Agreste (CRA), na cidade de Canhotinho, Agreste de Pernambuco, Severino Heleno, de 58 anos, passou quase quatro anos recluso e nem por isso silenciou o seu instrumento musical.

Atuamente, cumprindo o regime aberto, ele não deixou sua sanfona e dentro da unidade continuou a tocar e a ensinar a arte aos colegas. “Ensinava os outros a tocar sanfona porque isso era o que fazia o tempo passar e ocupava a minha mente”, revelou Severino, que conduz canções há 30 anos.

Voltando à sua rotina, Biu do Acordeon, como é chamado artisticamente, toca no Trem do Forró, do Recife até o Cabo de Santo Agostinho, a ainda faz shows em polos da Prefeitura de Caruaru, município onde mora. “Toco muito e tenho satisfação em animar as pessoas para a vida melhorar, porque, graças a Deus, agora estou no céu”, concluiu o artista, segundo informações da assessoria de imprensa.

Segundo Josafá Reis, superintendente do Patronato Penitenciário, qualquer ação positiva que ocupe o tempo e que traga alguma formação é uma ação ressocializadora. Para a gestora da unidade, Biu é um exemplo de que todos podem contribuir para diminuir a reincidência criminal. 

Comentários